Eu quero ser zen! :)

Melhor fazer Yoga ou um esporte do que ir a um psicólogo. Pode ser. Pode ser mesmo. 
Uma das atividades mais estudadas, atualmente, dentro da Psicologia é a meditação. Os psicólogos do mundo inteiro estão fascinados com os efeitos benéficos do controle da nossa mente através da respiração e da interação mente e corpo. Os orientais já sabem disso há séculos, né? E agora os ocidentais estão tentando aculturar a meditação para nosso estilo de vida, pois acho pouco provável que alguém que trabalhe 10hs por dia, ainda tenha gás para chegar em casa e fazer todo aquele passo a passo da meditação. Mas funciona, pode crer! Para os mais céticos, já há pesquisas científicas demonstrando os benefícios. Para os mais abertos, basta se inscrever num curso de meditação (no Rio tem vários) e você vai sentir na pele, ou na cabeça ;).
Então, eu concordo sim, que fazer Yoga ou meditação pode acrescentar muito no seu dia a dia. E o bom é que depois que você aprender, você passa a fazer sozinho (ah, a TCC também tem esse objetivo: que a pessoa seja seu próprio terapeuta). Se você curti esse tipo de coisa, acho que deveria tentar!

E a atividade física? Alguém tem alguma dúvida que faz bem para o corpo e para alma? Atividade física diária é uma das melhores coisas que podemos fazer por nós. Sabe aquele caminho de 20 minutos que você faz de carro para o trabalho, se você conseguisse transformar em 40/50 min de bike, seria perfeito. Mas esse é o problema da atividade física, requer persistência, organização, motivação. Mas não há dúvida alguma que regula nosso corpo, ajuda MUITO na ansiedade, melhora o sono, a libido e a performance sexual (traz mais disposição, né?), influencia na escolha de alimentos mais saudáveis, ajuda a parar de fumar, etc etc etc. São mil os benefícios. E, pelo que andam mostrando vários estudos, ainda nos deixa mais longe do famoso alemão, aquele que traz esquecimento. 
Então, ótimo! Acho que se você é uma pessoa que consegue incluir na sua vida uma atividade que conecta seu corpo e mente e ao mesmo tempo te dá mais controle emocional, faz atividade física regularmente e está satisfeito com sua vida, muito provavelmente você não precisará sentar num divã...acho bem possível que consiga desenvolver, gradualmente (vivendo!), as estratégias emocionais que nos protegem e nos guiam para uma vida equilibrada. 

Agora se está difícil até mesmo visualizar qual o melhor caminho para você seguir, se é muito ansioso, se é daquele tipo reclamão (que eu chamo carinhosamente de "chatinho"), se tem uma dificuldade em fazer suas próprias escolhas, se é mega desorganizado a ponto disso afetar sua vida, se tem dilemas existenciais que te sufocam, talvez além da Yoga e do exercício valha procurar um terapeuta.
Quando você vai a um terapeuta, você não faz um contrato de tempo. Você vai enquanto você quiser ir. Não esqueça que apesar de todo o assunto envolvido, a terapia é um serviço que um profissional está prestando e que você está contratando. Se você não estiver interessado ou sentir que outras coisas te beneficiariam mais, basta você sair da terapia (é de bom tom, comunicar ao terapeuta que você vai dar um tempo ou que não vai mais a terapia). 

Eu tenho a impressão que existe um momento para fazer terapia. Não estou falando das pessoas que claramente estão passando por uma situação mais severa (uma depressão, ou que tem algum transtorno mental), essas eu defendo muito que a TCC pode ajudá-las, e possivelmente um médico psiquiatra também. 

Estou falando das pessoas que sentem uma insatisfação ou uma desorientação e já tentaram vários caminhos e nada, continuam naquele marasmo, naquela mesma impersistência, naquela espécie de infelicidade que não tem motivo para ser, e que não é bem uma infelicidade, mas também não é felicidade, sabe? Então...de repente chega um momento que estamos mais abertos a receber de uma outra pessoa alguma orientação que pode nos ajudar a buscar essa mudança...

O fato é o que já dizia o poeta: "Tudo vale a pena, se a alma não é pequena."
Fernando Pessoa

Postagens mais visitadas deste blog

Essa tal felicidade...

Passivo, Assertivo ou Agressivo?